domingo, 17 de novembro de 2013

RUA CORONEL QUIRINO, EM CAMPINAS



Continuando o trabalho que foi realizado no ano passado em meu outro blog "Um poeta", farei uma breve biografia sobre os personagens que dão nome às ruas e avenidas do centro de Campinas e, em cada postagem, uma personalidade será homenageada. Agora, destacarei as ruas dos bairros próximos do centro como Cambuí, Botafogo, Vila Itapura e Guanabara, pois certamente você já passou por alguma rua destes bairros indo para o centro, e se questionou ao ver o nome da rua ou avenida: "Quem foi esta pessoa?"





QUEM FOI O CORONEL QUIRINO?




Joaquim Quirino dos Santos nasceu em Campinas-SP, em 15 de maio 1820. Era filho do major Joaquim Quirino dos Santos e de Manoela Joaquina de Oliveira, e irmão de Bento Quirino dos Santos e de Francisco Quirino dos Santos.
 

Foi desde moço oficial da Guarda Nacional atingindo após diversas promoções a posição de Coronel-Comandante da Milícia, em Campinas, aos 50 anos. Também foi delegado de polícia com atuação ativa, energética e justiceira, combatendo as jogatinas na cidade.



Foi comerciante junto com os irmãos.
 

Ocupou cargos públicos. Foi vereador pelo Partido Republicano ainda na época da Monarquia.
 

Fundou a Santa Casa da Misericórdia de Campinas e exerceu o cargo de diretor da Companhia de Iluminação e Gás. Também participou de outros empreendimentos como a fundação do Teatro São Carlos, da Companhia Paulista de Estradas de Ferro, em 1867 e da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro, em 1872.
 

Destacou-se durante a epidemia de varíola que assolou a cidade em 1873. Por iniciativa e despesa própria, criou um estabelecimento apropriado para a guarda e cuidados aos contagiados pela doença e a Escola Corrêa de Melo, destinada às crianças carentes, localizada onde hoje está o Terminal Mercado.
 

Uma curiosidade é que o Coronel foi o introdutor do carnaval na cidade. Para as festividades, promovia bailes em sua própria casa, que ficava na esquina das Ruas Dr. Quirino, naquela época denominada Rua do Comércio, com a Rua Barreto Leme, ainda denominada Rua da Matriz. Nos dias mais movimentados, chegava a jogar jatos de água nos participantes.

 
O Coronel Quirino não nasceu rico e morreu em condição paupérrima em Campinas, aos 69 anos de idade, no dia 28 de fevereiro de 1889.

 

 

 
A Rua Coronel Quirino recebeu este nome em 1881, quando se cogitava a denominação Rua Amador Bueno, a qual não foi aceita pela Comissão de Obras públicas, que resolveu homenagear Joaquim Quirino dos Santos.

Esta rua serviu de caminho para o povoado local em uma época de constantes inundações nas proximidades do leito do Córrego do Proença, região que era muito utilizada. Com o progresso do Bairro Cambuisal, hoje Cambuí, o caminho passou a ser ainda mais procurado.  Na época, Campinas ainda era conhecida como Freguesia de Nossa Senhora de Conceição das Campinas do Mato Grosso.







A Rua Coronel Quirino tem seu início na Avenida Orosimbo Maia e se estende até encontrar-se com a Rua Padre Viera. Nela estão presentes diversos condomínios residenciais e estabelecimentos comerciais.

 






















Fontes:





 

Nenhum comentário:

Postar um comentário